Arquivo do mês: janeiro 2010

Feiras e Férias

Toda feira de negócios é assim: Os funcionários ganham a oportunidade de ir para o evento com todas as despesas pagas, interessa por um ou dois estandes demonstrando atividades ou produtos que não tem muito a ver com seu trabalho, pega todos os brindes possíveis, comenta sobre as lindas mulheres que ficam fazendo propaganda e vão embora felizes, pois foi mais um dia perdido de trabalho. E se não fosse assim?

– Carlos, você irá representar nossa empresa numa feira internacional, a FACONECON, ok?

– Pode deixar chefe, irei com todo prazer.

– Ótimo, sabia que poderia contar com você. E sobre esta feira precisarei que você faça um relatório sobre as 5 ferramentas de automação industrial mais utilizadas para o nosso negócios , as 10 melhores empresas de atuação na área operacional para agregar apoio técnico e ainda preciso de dados das nossas concorrentes, sendo que a lista precisa ser revisada e precisa ter os seguintes tópicos (e ele coloca sobre a mesa um fichário com aproximadamente 100 páginas).

– E qual seria a data de entrega de tudo isso?

– Eu gostaria no dia seguinte após o término do evento, uma vez que isso vai direto para o conselho administrativo da empresa.

– Chefe?

– Sim?

– Lembrei que minhas férias estão vencendo no mesmo período deste evento. Acho que vou tirar elas antes que algo acontece, não é melhor?

Claro que este exemplo é um dos possíveis entre vários cenários. Mas com certeza este não é o pior:

– Carlos?

– Pode falar, chefe…

– Acho que suas férias serão aprovadas, só tem um porém…

– Qual senhor?

– Como nossa empresa está expandido mercado, você chefiará nosso estande na próxima F.E.I.R.A, e será pedido o mesmo conteúdo da outra feira. Além disso, eu já olhei seu calendário e não conciliará com nenhum outro evento. E você terá tirado férias, estará pronto para o desafio.

Nesta hora, Carlos pensa em matar a avó dele…

Deixe um comentário

Arquivado em Férias, Reuniões

Estacione aqui

Estacionamento é um problema crônico da sociedade moderna. Mais ainda nas grandes empresas em centros urbanos. Este conglomerados ajudaram diversas pessoas a tomarem uma importante decisão: destruir suas casas ao lado dos sultuosos prédios com apenas um estacionamento subterrâneo com pouco mais de 20 vagas, para ganhar um troco com seus Civic e i30 que não podem tomar chuva e os Pálios e Celtas que não podem ficar nas ruas…

– Você não acha que eles deveriam comprar aquelas casas do outro lado da rua para fazer vagas de estacionamento para gente.

– Não! Acabei de contratar a empresa de demolição e outra de pavimentação. E vendi o carro…

E quando vem o comunicado falando que a empresa está expandido operações? Qual é a reação?

– Parece que com o novo contrato eles vão aumentar o numero de vagas, mas para isso terão que construir uma nova edificação…

– Você está querendo dizer que não vai mais rachar a gasolina por que não teremos lugar para estacionar?

Além desta dificuldade natural, quando você acha algum espaço, aquela vaga que ninguém preenche e você passa todo dia, descobre que sua função não condiz com aqueles poucos metros quadrados…

– Mas esta vaga nunca está ocupada…

– Sim, pois o CEO está discutindo com o chefe do RH o orçamento do seu projeto.

Parar dentro da empresa é fácil. Estacionar que é difícil.

Deixe um comentário

Arquivado em Estacionamento